Jornada Mundial da Juventude 2016, um evento marcante, emocionante e inesquecível! #parte3

Jornada Mundial da Juventude 2016, um evento marcante, emocionante e inesquecível! #parte3

0
COMPARTILHAR

Um pouco mais sobre nossa JMJ em Cracóvia..

Na quinta-feira, dia 28 de julho, foi o primeiro evento do Papa Francisco com todos os jovens.
Saímos do nosso alojamento logo após o café da manhã rumo a Cracóvia.
Padre Rafael, vigário da Paróquia São Cristóvão também foi a JMJ, mas com outro grupo. Combinamos de encontrá-lo neste dia, então assim que chegamos em Cracóvia fomos para o nosso ponto de encontro e logo ele chegou.

Visitamos uma igreja no Centro de Cracóvia e, em seguida, fomos para um ponto de ônibus, pois iriamos para o Santuário da Divina Misericórdia.

Nós com o Padre Rafael em frente a uma igreja no centro de Cracóvia
Nós com o Padre Rafael em frente a uma igreja no centro de Cracóvia

Pegamos um ônibus e um trem até chegar ao Santuário.
Ao lado do Santuário fica o Centro São João Paulo II, local em que ficamos por algumas horas segunda-feira, como já tínhamos visitado apenas passamos em frente e fomos para o Santuário.
Fizemos o trajeto Centro João Paulo-Santuário rezando o Terço da Misericórdia e fazendo reflexões do Ano da Misericórdia, além de bênçãos do nosso Padre.
Visitamos a igreja, enorme e linda, fizemos nossas orações, tiramos fotos e já precisávamos voltar para o Centro de Cracóvia, pois ainda tínhamos que almoçar e chegar no Campus Blonia, local da Cerimônia de Acolhida do Papa Francisco.
E assim fizemos, despedimos do Padre Rafael que iria para o seu hotel encontrar com o restante do seu grupo e almoçar antes de ir para o Blonia e fomos pegar o trem de volta.

IMG-20160803-WA0068
Nosso grupo e Padre Rafael dentro do Santuário

Fomos direto para o Blonia para almoçar nos pontos oficiais da JMJ, neste dia conseguimos comer um pouco melhor, descobrimos uma pizza de presunto e queijo com cogumelos (tirando os cogumelos ficava gostosa :D) e demais barracas com comidas mais conhecidas, como frango com batatas cozidas, batata-frita, o famoso cachorro quente alemão, mas a melhor era a de sorvete, hehe, o sorvete deles é muito bom!
Depois de almoçados fomos para o nosso setor no Campus Blonia, ficamos mais ou menos no mesmo local de terça-feira, nos ajeitamos e esperamos a cerimônia começar…
Ficamos na expectativa da chegada do Papa no Blonia e dele passar no meio dos corredores de onde os jovens estavam, mas infelizmente ele só passou no principal até chegar no altar, mas tudo bem, estávamos em um bom lugar e dava pra assistir bem a cerimônia.
A celebração foi linda, com palavras enriquecedoras do nosso Papa sobre a Misericórdia de Deus, o tema central da JMJ. Mas uma parte de sua homilia em especial nos marcou, o Santo Padre disse que devemos deixar de ser jovens ‘aposentados’ antes do tempo, que já se renderam, que andam tristes e desanimados, devemos ser jovens ativos, felizes, de cabeça erguida e com energia, dentro da nossa igreja e também para as coisas boas do mundo!
Acabando a celebração precisávamos ir logo para o ponto de ônibus (que descobrimos que tinha um mais próximo do Campus e não precisávamos ir até a Galeria), antes passamos na praça de alimentação compramos nossa janta, comemos rapidamente e já fomos para o ponto, apesar de ser mais próximo tínhamos que andar um bom pedaço.

Nosso grupo após a celebração de Boas-Vinda do Papa Francisco
Nosso grupo após a celebração de Boas-Vinda do Papa Francisco

As ruas até o ponto estavam lotadas de jovens e isso era lindo de ver, vários grupos de países diferentes, cantando, felizes, animados e cheios de fé.
Chegando no ponto, a nossa surpresa, estava lotado! Logo percebemos que seria impossível todos pegarem o mesmo ônibus, nosso grupo iria se dividir, e isso aconteceu.
O ônibus que precisávamos pegar era o mesmo que praticamente todo mundo precisava, então quando um ônibus chegava era uma confusão e um empurra-empurra, você ia no fluxo e empurrado pra dentro do ônibus, rs. Nosso grupo se dividiu em três, mas todos sabiam o ponto de descida, então isso nos deixava mais tranquilos…
Quando todos chegaram ao supermercado Tesco fomos ver um ônibus de volta para Gdów, neste dia teve um gratuito oferecido pela JMJ, ufa!
Esperamos o ônibus encher e voltamos para o alojamento. Chegamos, tomamos banho e descansamos.

No dia seguinte, na sexta-feira, pela manhã fizemos a mesma coisa, tomamos nosso café e fomos para Cracóvia.

Em Cracóvia fomos de novo ao Santuário da Divina Misericórdia, mas antes passamos em um shopping e almoçamos, foi o dia em que conseguimos almoçar em um horário mais cedo e uma comida boa, apesar de ser fast-food, era diferente dos outros que estamos acostumados. Logo depois fomos para o Santuário e deixamos as intenções que o pessoal da nossa Paróquia escreveu e depois já seguimos para o Blonia.

Nosso grupo em frente a uma cruz no meio do trajeto Centro São João Paulo - Santuário da Divina Misericórdia
Nosso grupo em frente a uma cruz no meio do trajeto Centro São João Paulo – Santuário da Divina Misericórdia

No Blonia, alguns foram direto para o nosso local delimitado para assistir a Via-Sacra, outros foram para um Parque atrás do Campus que estava acontecendo as confissões.
Um parque muito bonito e com vários confessionários espalhados por lá, confissões em diversas línguas estavam disponíveis para os peregrinos, inclusive em português.

Confessionário no Parque próximo ao Blonia
Confessionário no Parque próximo ao Blonia

Após a confissão pudemos rezar numa Capela onde o Santíssimo estava exposto. Um lugar calmo, de orações e lindo. Foi muito bom ter feito essa experiência.

Capela com o Santíssimo exposto para orações
Capela com o Santíssimo exposto para orações

Depois da confissão fomos para o local da Via-Sacra no Blonia, antes só passamos na praça de alimentação para pegar algo para guardar pra janta, pois depois ficaria mais complicado por conta da nossa volta a Gdów.
Assistimos a Via-Sacra que foi linda e emocionante, e mais uma vez as palavras do Papa Francisco foram marcantes e lindas. Uma frase em especial nos marcou: “Se alguém, que se diz cristão, não vive para servir, não serve para viver”, uma frase que diz por si só, que devemos servir a Jesus Cristo, com amor e por amor!
Acabando a Via-Sacra queríamos sair logo, pois o ônibus para Gdów sairia um pouco mais cedo, às 22:30h. Mas para a nossa surpresa, eles não estavam liberando todo mundo do Campus como foi no dia anterior, estavam liberando por setor, e o nosso seria um dos últimos!!

Quando ficamos sabendo disso fomos logo falar com uma Voluntária, a Dorotta, a conhecemos logo na chegada do Campus nesse dia, explicamos nossa situação, que precisavamos sair logo do Blonia para pegar um ônibus até o Tesco, ela entendeu nossa situação e foi falar com o responsável pela liberação dos peregrinos. Não adiantou muito, ele queria liberar o grupo de três em três a cada 15 minutos mais ou menos, e isso pra gente não adiantaria. Dorotta também estava ficando preocupada com a nossa volta, até se ofereceu para nos levar caso não conseguíssemos chegar no Tesco a tempo de pegar o ônibus, um amor de pessoa.
Após muito custo, resolveram liberar o nosso setor, pois muitos peregrinos estavam na mesma situação da gente. Mas antes agradecemos a ajuda de Dorotta e ela nos passou seu telefone para que se não conseguíssemos pegar o ônibus a avisasse que ela veria uma forma de nos ajudar.
Fomos rapidamente até o ponto de ônibus, e mais uma vez estava lotado, e para pegar o ônibus nosso grupo se dividiu novamente, então combinamos de nos encontrar no Tesco, ninguém pegaria o ônibus para Gdów até todos chegarem.
Felizmente todos chegaram ao Tesco e ainda tinha ônibus para volta a Gdów. Ufa!
No mesmo esquema dos demais dias, o motorista esperava ele completar sua lotação máxima e saía.
Chegamos em Gdów e já precisávamos arrumar nossa mala de volta, pois no sábado teria a peregrinação e vigília no Campus Misericordiae que seria em Wieliczka, uma cidade bem pequena e bem próxima de Cracóvia. E no domingo seria a Missa de Envio do Papa Francisco, e logo após já teríamos que ir para Cracóvia para pegar nosso ônibus para Berlim, uma correria, e não voltaríamos mais para Gdów, do Campus Misericordiae já sairíamos para Cracóvia.

(Ah, mandamos uma mensagem para Dorotta avisando que conseguimos chegar em Gdów :))

Para saber como foi os nossos últimos 2 dias em Cracóvia aguarde o próximo post em breve 😉

#JMJ2016 #Cracóvia2016

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA